Ouça o áudio desse artigo

 44,941 Total de visualizações

David anuncia que ex-vereadores não continuarão nos cargos da Manauscult.

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), tornou sem efeito a nomeação de quatro ex-vereadores que não se reelegeram neste ano. São eles: Reizo Castelo Branco, Elias Emanuel, Carlos Portta e André Luiz. Eles tinham sido nomeados para cargos específicos na Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).
Reizo (PTB) seria diretor do Departamento de Difusão Cultural; Elias (PSDB), coordenador do Departamento de Grandes Eventos; Portta (PSB) para dirigir o Café Teatro; e André (PL) seria assessor técnico 3.
As nomeações assinadas pelo diretor-presidente da fundação, Alonso Oliveira, causaram indignação nas redes sociais. No final da tarde desta quinta-feira (21), entretanto, o prefeito David Almeida cancelou as nomeações.

Após nomeação David anuncia que ex-vereadores não continuarão nos cargos da Manauscult

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), acaba de anunciar que os ex-vereadores Elias Emanuel, Reizo Castelo Branco, André Luiz e Carlos Portta não continuarão nos cargos para os quais foram nomeados na Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), dirigida por outro ex-parlamentar, Alonso Oliveira. As nomeações repercutiram muito mal desde ontem, especialmente entre artistas manauaras.

Elias Emanuel foi nomeado para coordenar o Departamento de Grandes Eventos; Reizo Castelo Branco para Diretor do Departamento de Difusão Cultural; André Luiz (PL)  como assessor técnico III e Carlos Portta (PSB) para a direção do Café Teatro.

O prefeito se eximiu da culpa pelas nomeações, dizendo que delegou a atribuição de escolher os comissionados de cada pasta aos secretários.

Outras nomeações muito questionadas desde ontem são a da advogada Tarciana Almeida para diretora da Casa Civil – ele é esposa do vice-governador Carlos Almeida (sem partido) , do ex-vereador Fabrício Lima para dirigir um departamento da Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania e do ex-deputado Platiny Soares para secretário executivo de Esportes da Secretaria Municipal de Educação. Estas não foram revogadas pelo prefeito.

De acordo com o prefeito de Manaus, durante entrevista coletiva na quinta-feira (21), os nomeados foram escolhidos diretamente pelo diretor-presidente da Manauscult, o ex-vereador Alonso Oliveira, sem a influência do prefeito. Questionado pela equipe de reportagem do EM TEMPO sobre quais critérios foram adotados para a escolha dos nomes, Oliveira não se manifestou.

“As nomeações são discricionárias dos secretários. O secretário monta a sua equipe. Eu estou trabalhando tanto que não tenho tempo de ficar ticando nome, quem é esse, filho de quem, qual o título dele. Não dá. Querem jogar a culpa onde não tem culpa. Por favor, vamos divulgar as coisas boas de Manaus, a capital não aguenta mais passar vergonha. Se tem uma coisa que está funcionando aqui é a prefeitura”, destacou o prefeito.

Almeida afirmou ainda que, após as críticas, Alonso Oliveira pediu que ele tornasse as nomeações sem efeito, o que deve ser acatado e publicado no DOM. “Eu vou dar uma notícia em primeira mão, o secretário de cultura me ligou pedindo para tornar sem efeito a nomeação de três ou quatro pessoas e eu vou atendê-lo”, ressaltou durante a coletiva.

A equipe de reportagem também tentou contato com os ex-vereadores, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. O ex-vereador e jornalista Elias Emanuel se manifestou por meio de suas redes sociais, agradecendo a oportunidade e afirmando que abria mão do cargo, para que não comprometesse a relação do prefeito com a classe cultural.

“O Diário Oficial da Prefeitura de Manaus anunciou, hoje, o Elias Emanuel como Diretor de Grandes Eventos Culturais da Manauscult, oportunidade me dada pelo prefeito David Almeida. Mas houve uma grita muito grande por parte dos artistas e intelectuais. Eu não estou aqui para ser empecilho no canal de comunicação entre o prefeito David Almeida, que está começando gestão dele, em meio a uma pandemia, e qualquer categoria. Por isso, prefeito, muito obrigado pela oportunidade, mas deixo o cargo a sua disposição e peço, humildemente, que o senhor dê essa oportunidade a outra pessoa”, afirmou.

Carlos Portta também utilizou as redes sociais para anunciar seu desligamento do cargo. “Não tive e não tenho interesse em causar constrangimento à secretaria que tanto ajudei no setor cultural com emendas para vários projetos. Agradeço a oportunidade ao secretário Alonso e coloco o cargo à disposição”, explicou.

Já Reizo Castelo Branco enviou nota à imprensa afirmando que ele próprio pediu a saída do cargo. O ex-vereador destacou sua atuação no meio cultural ao longo de seus três mandatos, um dos pontos positivos que levou o diretor-presidente da pasta a indicá-lo para o cargo. Reizo relembrou ainda a Lei 1.546/2011, de sua autoria, na qual concede aos doadores de sangue 50% de descontos nos cinemas e eventos culturais.

“Venho a público informar que eu, Reizo Castelo Branco, fiz o pedido de desligamento do cargo de Diretor de Departamento de Difusão Cultural da ManausCult. Desde já agradeço o convite feito pelo diretor-presidente da ManausCult que se baseou de maneira técnica na escolha, devida a minha ligação e experiência com o órgão ao longo dos meus três mandatos. Nesse período, destinei mais de 1 milhão e meio de reais em Emendas Parlamentares para a realização de Carnaval de Rua, blocos, bandas, festival folclórico de Manaus, eventos culturais, religiosos (Marcha pra Jesus) e eventos sociais (Natal Solidário). Manaus precisa de união para enfrentarmos juntos o momento mais delicado em que a nossa cidade passa, portanto deixo o cargo a disposição para me dedicar na luta contra o Covid-19 e estarei sempre pronto para novos projetos para servir a população da minha cidade”, destacou Castelo Branco.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO