Ouça o áudio desse artigo

 56,087 Total de visualizações

VEJA O VÍDEO





 

Ele não é médico nem incluído nos grupos que foram definidos como prioritários no primeiro momento. Depois da repercussão negativa da imagem, ele divulgou um texto em que afirma que tratou-se de uma brincadeira entre ele, a esposa e a médica.

Na imagem que ele postou aparece uma pessoa paramentada, como se fosse uma enfermeira, aplicando a vacina. A reação dele é de sentir a dor da entrada da agulha. Uma outra pessoa agradece à profissional de saúde pela aplicação.

No texto que divulgou, Assis diz que a própria esposa é quem aparece paramentada como profissional da saúde, enquanto a neta filmava.

O empresário já foi candidato a vereador em Manaus e no ano passado seu filho, Emerson, tentou uma cadeira na Câmara pelo partido do prefeito David Almeida, o Avante.

A explicação não convenceu muito os internautas. Nenhuma autoridade se manifestou sobre o assunto.

Veja a postagem do empresário:

“Na data de 19 de janeiro último, em uma brincadeira doméstica com minha esposa e minha neta, protagonizei uma cena, que, vim a saber, anda circulando pela internet sem o devido contexto.

Na ocasião, minha cônjuge, sem qualquer formação na área de saúde, mas paramentada com os equipamentos de proteção como touca, máscara e bata descartáveis, típicos dos profissionais dessa área, fingia me aplicar uma suposta dose de uma vacina, em alusão à chegada do antídoto contra a pandemia que devasta nossa sociedade.

Trata-se de uma cena, realizada num âmbito doméstico e enviada apenas para familiares e amigos próximos, numa tentativa de divertir aqueles, celebrando o início da vacinação contra o Covid-19 e que de forma nenhuma representa qualquer tipo de burla nas regras éticas e jurídicas que devem nortear o sistema a ser obedecido pelas autoridades administrativas e sanitárias, na imunização da população.

O vídeo, ao atingir o mundo digital, passou a circular fora do meu controle e sem o devido contexto, dando azo a interpretações inadequadas sobre o que nele é mostrado. Por óbvio, ainda não recebi nenhuma dose da vacina contra o Covid-19, até o momento, e aguardarei, adequadamente, como todo cidadão, o momento indicado pelas autoridades em que me encaixo, para receber ambas as doses da vacina em questão e, desde já, portanto, deixo-me à inteira disposição de qualquer autoridade que necessite de maiores esclarecimentos sobre o tema. Não furei fila. Não tentei furar a fila. Jamais o faria. Aos 75 anos, posso afirmar que minha preocupação com o próximo sempre foi um norte. Não seria diferente nesse momento.”

DEIXE SEU COMENTÁRIO