Homem é preso por instalar câmeras em banheiro feminino de lava-jato para observar suas funcionarias; Veja o vídeo

Ouça o áudio desse artigo

 46,402 Total de visualizações

Homem é preso por instalar câmeras em banheiro feminino de lava-jato para observar suas funcionarias; Veja o vídeo

 

No Dia Internacional da Mulher, o flagrante de um crime que beira às raias do absurdo. Preso em flagrante, o proprietário de um lava-jato, localizado na Rua Josephino Aleixo, 120, no Bairro Buritis, Região Oeste de BH, é acusado de instalar três câmaras de filmagem dentro do banheiro feminino.

A denúncia chegou aos ouvidos da Polícia Militar no início da tarde desta segunda-feira (8/3), quando duas viaturas foram enviadas ao local. No banheiro, as câmeras foram estrategicamente colocadas – uma junto ao vidro da parte superior do banheiro; uma na lateral, próxima ao vaso sanitário; e outra quase em frente ao vaso sanitário.
A descoberta foi feita por uma funcionária, que estranhou um objeto embutido na parede, próximo ao vaso sanitário. Saiu do banheiro e chamou outras duas colegas de trabalho, que, juntas, fizeram uma revista no local e descobriram outras duas câmaras.

Imediatamente, as três chamaram a supervisora, que prefere não se identificar. Ao confirmar a veracidade do que as funcionárias relataram, acionou a Polícia Militar.

Outros detalhes incriminam o proprietário do estabelecimento, como, por exemplo, a contratação de uma equipe formada somente por mulheres. Atualmente, todos os funcionários, 10, eram do sexo feminino.

Homem é preso por instalar câmeras em banheiro feminino de lava-jato para observar suas funcionarias; Veja o vídeo

Surra

O local foi fechado pela PM e, logo em seguida, a mulher do comerciante, que chegou ao local, entrou no escritório e começou a bater no homem, sendo necessária a intervenção dos policiais para conter a fúria da mulher.

O caso, agora, será investigado pela Polícia Civil. Uma equipe da perícia está no local para fazer o levantamento e captar as imagens das câmeras. A Polícia Civil quer identificar se os vídeos não foram viralizados. Até o fechamento da matéria, a perícia e a Polícia Civil ainda estavam fazendo levantamentos no local.

Veja o vídeo

DEIXE SEU COMENTÁRIO