Seduc e Semed iniciam rematrícula automática de alunos

Ouça o áudio desse artigo

 46,151 Total de visualizações

Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc-AM) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed-Manaus) iniciam a partir de segunda-feira (28) o processo de rematrícula automática dos alunos das redes públicas de ensino para o ano letivo de 2021. O procedimento e segue até 7 de janeiro.
Seduc e Semed iniciam rematrícula automática de alunos
Procedimento inicia nesta segunda-feira (28/12) e segue até 7 de janeiro

O Amazonas foi o primeiro estado do País a reabrir escolas da capital em meio à pandemia do novo coronavírus. Cerca de 60 mil estudantes da rede privada voltaram às escolas no dia 6 de julho, e cerca de 110 mil alunos do ensino médio da rede estadual retornaram no dia 10 de agosto. As atividades da rede municipal, na capital e no interior, seguem suspensas.

Todos os estudantes matriculados no ano letivo de 2020 têm vaga garantida nas escolas em que estavam, e não é necessária a presença de pais e responsáveis nas unidades de ensino para a efetivação do processo.

A gerente de Matrículas da Semed, Darlene Liberato, reforça que, para os casos em que as escolas não apresentem continuidade de ensino, os estudantes serão automaticamente encaminhados para outras unidades.

A data para as matrículas de novos alunos nas redes estadual e municipal será divulgada em janeiro, mas já é possível fazer o cadastro para reserva de vaga no site https://matriculas.am.gov.br/. Todas as informações sobre o calendário de matrículas serão disponibilizadas a partir da primeira semana de janeiro.

Na rede estadual, a Secretaria de Educação está seguindo a Resolução Nº 2 do Conselho Nacional de Educação (CNE), aprovada pelo Ministério da Educação (MEC), garantindo a progressão dos estudantes matriculados em 2020 para as séries subsequentes, com a reformulação dos currículos de 2021. Dessa forma, as diretrizes pedagógicas para o ano letivo 2021 irão garantir a revisão dos conteúdos mais relevantes e essenciais da série anterior, sem qualquer prejuízo às atividades letivas.

Isso significa que os estudantes estão sendo rematriculados na série subsequente, conforme o previsto na Resolução.

O documento, do último dia 10 de dezembro, institui Diretrizes Nacionais orientadoras para a implementação da Lei nº 14.040, de 18 de agosto de 2020, com normas educacionais excepcionais a serem adotadas pelos sistemas de ensino, instituições e redes escolares, públicas, privadas, comunitárias e confessionais, durante o estado de calamidade reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020.

Os estudantes que estiveram matriculados no ano letivo de 2020 em escolas da rede municipal e não solicitaram transferência para unidades de ensino de outra rede também progrediram para a fase seguinte a que cursaram, atendendo à Resolução nº 187/2020 do Conselho Municipal de Educação (CME), amparada por diversas resoluções do CNE, com a ressalva de reorganizar pelo período de dois anos a programação curricular para amenizar os impactos da pandemia.

De acordo com a diretora do Departamento Geral dos Distritos (DEGD), da Semed, Selma Trindade, foi realizada a consulta ao CME sobre a possibilidade de aprovar os estudantes que não estavam conseguindo ter acesso ao ensino remoto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO