Ouça o áudio desse artigo

 33,811 Total de visualizações

O governador Wilson Lima abriu oficialmente, na noite desta segunda-feira (18/01), a campanha de vacinação contra Covid-19 em todo o Estado.

Nessa primeira fase, 262 mil pessoas vão ser vacinadas, começando por trabalhadores da saúde, população indígena e idosos, de acordo com o Plano Operacional da Campanha de Vacinação, elaborado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). A indígena Vanda Ortega, da etnia Witoto, foi a primeira a ser vacinada no Amazonas, em solenidade realizada no Centro de Convenções Vasco Vasques.

“Estamos recebendo 256 mil doses do Governo Federal, são doses do Instituto Butantan que serão aplicadas em dois momentos, uma primeira dose agora e a segunda dose daqui a 28 dias.

Conversei com o ministro (da Saúde), que já sinalizou a possibilidade de chegada no Brasil, ainda essa semana, de mais de 2 milhões de doses vindas da Índia que são da Astrazeneca, e voltei a fazer um apelo pra que houvesse uma sensibilização de destinar a maior quantidade possível de doses para o Amazonas. Nós precisamos imunizar a maior quantidade possível de pessoas no Estado”, explicou o governador Wilson Lima.

O governador ressaltou que o Governo do Estado vai fortalecer o trabalho de reabertura de novos leitos nas unidades de saúde. “Nosso próximo passo agora, depois de estabilizado o abastecimento do oxigênio, é a abertura de novos leitos de UTI e aí nós temos já o hospital de campanha montado no estacionamento do Delphina Aziz, temos um outro hospital da Marinha que está chegando ao Estado do Amazonas, com mais outros 50 leitos, e temos também o hospital da Nilton Lins que está pronto pra ser ocupado, mas que necessitava dessa estrutura, principalmente do abastecimento de oxigênio”.

Primeira indígena – Vanda Ortega é técnica de enfermagem e foi a primeira mulher indígena a ser vacinada no Estado. Para ela, a imunização representa vida e orgulho para os povos indígenas. “Esse momento representa muito para os povos indígenas desse País.

Essa vacina é importante para o nosso povo, é importante para todos os brasileiros, e para os indígenas não seria diferente. Temos conscientizado nossos parentes da importância da vacinação pra garantia das nossas vidas também, nós temos muitos indígenas nesse momento infectados por Covid, precisamos de cuidado e cuidar dos nossos pacientes, dos nossos parentes, então esse momento é histórico pra gente vivenciar”.

Vacinação – O Plano Operacional da Campanha de Vacinação dá prioridade para os trabalhadores da saúde, população indígena aldeada maior de 18 anos e idosos acima de 60 anos vivendo em asilos, além de idosos acima de 75 anos.

No primeiro momento, será feita a distribuição das doses com foco em alcançar trabalhadores da saúde que estão na linha de frente do enfrentamento da Covid-19 e a população indígena aldeada maior de 18 anos. Esse público será atendido com as primeiras 256 mil doses já disponíveis. Conforme forem liberadas mais vacinas, essas serão distribuídas para imunização de idosos com mais de 75 anos, que também estão incluídos na primeira etapa do planejamento.

O estoque de vacina atual entregue ao Amazonas pelo Ministério da Saúde (MS) é suficiente para aplicar a primeira e a segunda dose em 128 mil pessoas dos dois grupos prioritários. A segunda dose ficará disponível após 28 dias.

Em Manaus, inicialmente, serão imunizados cerca de 28 mil profissionais da saúde que estão na linha de frente. As 50 mil doses de vacinas doadas pelo Governo do Estado de São Paulo, quando recebidas, entrarão no cronograma da primeira fase.

A rede estadual é responsável pela distribuição das vacinas e insumos. Todas as informações como cronograma, locais de vacinação, horários, público a ser atendido ficarão a sob responsabilidade das Secretarias Municipais de Saúde que devem executar o Plano Nacional de Imunização.

Logística – Para garantir a imunização dos trabalhadores da saúde e indígenas no interior do Estado, o Governo do Amazonas traçou um planejamento que começa a ser executado nesta terça-feira (19/01) com a ida de aeronaves para 21 municípios. As doses começarão a ser entregues para as Secretarias Municipais de Saúde e Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI).

As equipes de vacinação dos municípios serão responsáveis pelos cronogramas e atendimentos. Para o trabalho, as 495 salas de vacinas dos 62 municípios do Estado estarão abertas já a partir desta terça-feira (19/01).

Fases – A segunda fase da vacinação ainda não tem data para início. Será destinada aos idosos com mais de 60 anos, que correspondem a um total de 251.080, segundo estimativa do IBGE. A terceira fase será dedicada às pessoas com comorbidades, quando devem ser imunizados 202.608 amazonenses.

Na quarta fase serão imunizados integrantes de povos e comunidades ribeirinhas, quilombolas, pessoas com deficiências permanente grave, pessoas com deficiência institucionalizadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade, forças de segurança e salvamento, forças armadas, pessoas em situação de rua, trabalhadores da educação básica e superior, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, do transporte aéreo, portuários e aquaviário.

DEIXE SEU COMENTÁRIO